sala VIP

sábado, 5 de março de 2011

Caserna verde: sonho e decepções - IV

Extenuados e ofegantes, guardamos nossos pertences nos armários. Bebemos, sob pressão do soldado que nos comandava, às pressas. Meu coração pulsava com tanta intensidade que eu podia ouvi-lo. Formamos, embaixo de insultos e vocábulos impublicáveis, um mini-pelotão. Marchamos desordenadamente e, logo, fomos inseridos num grande pelotão que já sabia, coordenadamente, executar a série de exercícios. Em cima de uma carroceria de um caminhão de guerra, um tenente ensinava-nos, contando sequencialmente, os movimentos físicos. Vigilantes, em torno do grande pelotão, ficavam vários soldados dedos-duros: indicavam para o tenente os recrutas que erravam os exercícios. Nós, coitados, recém-chegados, éramos os alvos. Seria impossível aprendermos em dez minutos a série que os outros já vinham praticando há uma semana. E o tenente, naquela pronúncia particular de quartel, começava:

- Frente pra direiTAAA; frente pra esquerDAAA; frente pra retaguarDAAA...

Confundíamos aquele linguajar oxítono e, portanto, éramos condenados a pagar prendas. A mais famosa era o “peruzinho”: de pé, curvávamos para frente até tocar o dedo indicador no chão e, então, ficávamos a girar em torno dele. Em pouco tempo, para o deleite geral da caserna, saíamos rodopiando descoordenadamente e, portanto, desnarigando ou, então, caindo de costas na pista quente e vendo o mundo por uma ótica afunilada e angustiante. Enquanto uma ânsia de vômito subia e, também, descia pela traquéia, o quartel gargalhava espalhafatosamente. Alguns colegas se feriam nas quedas; enquanto maior o sofrimento do “voador”, como nos chamavam, maior era a diversão geral. Enquanto mais nos torturavam, mais tensos ficávamos e, naturalmente, mais exercícios errávamos. Chega determinado estágio que tudo vira uma grande confusão mental e, então, a gente se lembra da família. O corpo trêmulo agia mecanicamente. A ressaca infernal e o sapato de couro ferindo os meus pés já não me incomodavam tanto quanto o sentimento de ser humilhado e ridicularizado diante de todos. Para mim, que não conhecia tamanhos constrangimentos, aquela não era a educação que eu precisava. Definitivamente, a educação militar me desiludia.

55 comentários:

Sam disse...

E nessa de ir pra direiTAAA, ir pra esquerDAAAA... rendia samba no final, não???

Sei não, sei não! rsrs

Beijocaa: Muahhhh!!!

michelly0393 disse...

Oi Antoooonio,
que bom te ver de volta. Os seus textos bem escritos me fazem falta, meu amigo. Os teus relatos sobre a disciplina militar, mostra bem o quanto é desnecessário esse tipo de "educacao" .
Morro de pena de ti cada vez que leio mais um capitulo desse teu passado. Tadinho!

Tenha um lindo fim de semana!
Beijocas

Tami disse...

Saudade de você!

Um ótimo carnaval.

beijinho

Aleatoriamente disse...

Nossa! Que coisa sofrida.
Antonio passei para te deixar um beijo.

Fernanda

Parole disse...

Mesmo comovida com a história, acho uma delícia te ler, seus textos são belíssimos, mas ninguém merece ser humilhado e torturado assim.

Beijos, querido e ótimo fds.

Jorge André disse...

"Quê que eu tô fazendo aqui, meu Deus???" Peruzinho é humilhante!!!

Jorge Jansen disse...

"Quê que eu tô fazendo aqui?" Peruzinho é humilhante!!!

ONG ALERTA disse...

Fiquei tonta, beijo Lisette.

Jão disse...

E ainda falam que o exercito é uma escola para a vida.

Ate certo ponto né.


Abraços josé, bom carnaval!

Hana disse...

A vida tem destas coisas, são aprendizados sempre, temos que tirar lições da cada passagem meu amigo!!!Grande abraçãoooooooo!!haaaa amigo um dia vou conehcer sua terrinha viu!!!

Hana disse...

Amigo maravilhoso vim te da meu abração de ursooooooo!!! Olha, um dia eu vou conhecer sua terrinha viuuuuuuuu, beijossss

Antonio José Rodrigues disse...

SAM, com certeza: era o samba da tensa novidade de um jovem que nunca tinha saído de casa. Samba da tristeza. Beijos na "alma de guaraná"


MICHELLY, é uma "educação" de ponta cabeça: aprender a ser humilhado para sobreviver. Obrigado por gostar dos meus relatos. Beijos


TAMI, estive viajando, portanto a minha ausencia. Estou de volta. Beijos


FERNANDA, obrigado pela assiduidade. Beijos


PAROLE, poetisa metafórica e inteligente, obrigado. Beijos


JORGE ANDRÉ, o peruzinho fazia a gente girar e, o pior, com o diploma de burro. Abraços


JORGE JANSEN, humilhações virão. Abraços


LISETTE, isso é um alerta. Beijos


JÃO, é verdade, o problema eram os métodos tradicionais e arcáicos de ensinar. Abraços


HANA, seria um orgulho para nós piauienses ter um expoente da educação nos visitando. As portas, ou melhor, as fronteiras estão abertas e nós de braços abertos para recebê-la. Lembre-se de mim quando vier: ajudar na sua expedição ou na sua pesquisa seria gratificante para mim. Beijos

AyméeLucaSs disse...

Voce esta completamente certo em dizer que este modo de educar nao é modo mais correto.
Autoritarismo, serve mesmo para nos humilhar e perder a vontade de ser alguem.
Muitos até podem cair em depressao. Mas creio que em um exercito deve ser assim porque eles querem demonstrar que sao frios,pois caso tenham de participar de uma guerra verdadeira, nao podem sentir dor, e sim muita frieza ao enfrentar um inimigo.So que inimigo é algo que na vida ninguém deseja ter.
Nessas horas eu agradeço de nao ser homem, rsrs
Beijos um pouco aquecido pois a primavera a alguns dias estara desabrochando aqui.

Déya disse...

Nunca concordei que exercito fizesse bem a garoto nenhum ...

Acho humilhante o que fazem..


beijos meus...

Vivian disse...

Bom dia,Antonio!!

Que coisa...são coisas que não consigo entender...
Concordo com a Déya! Acho humilhante...
Beijos!!
Obrigada pela atenção!!
bom feriado!

Iram M. disse...

Antonio,

não gostou do meu comentario feito para este post? Ou será que na hora de enviar deu algo errado?

Passei pra te desejar um feliz carnaval.

BEIJOS

Antonio José Rodrigues disse...

AYMÉE, vc tem razão, mas não nasci para matar, por isso não me adaptei ao treinamento. Beijos


DÉYA, os colegas que serviram comigo ou foram para a PM ou deixaram de estudar. Beijos


VIVIAN, é um mundo à parte, alheio ao nosso. Beijos


IRAM, jamais deixaria de publicar um comentário seu: são pautados na ética. Infelizmente, por motivos que desconhecemos, ele não foi salvo para moderação. Obrigado. Beijos

Cristal de uma mulher disse...

Meu querido um texto que nos deixa a pensar muito e verter os ângulos dos pesares.
Te deixo um grande abraço e uma linda semana

Ira Buscacio disse...

Antonio, pelo amor de Deus, o que é isso?
Como o homem é doente, não?
Esses comportamentos, absolutamente, sádicos me chocam. Fico imaginando a quantidade de patologias existentes nos quarteis. Lamentável.

Bjocas, meu querido amigo

Adriana Alencar disse...

Tive treinamento militar por algum tempo pois servi como voluntária ao exército brasileiro por um ano. Acredito que várias coisas boas podem ser tiradas desse tipo de educação mas, é claro, há pontos negativos. A mim, de uma forma geral, ficou uma impressão muito positiva,não segui a carreira apenas pela necessidade de mudanças frequentes, o que acho que não suportaria emocionalmente.
Um abraço,
Adri

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

È o famoso tragi-cômico, bem escrito assim, é delicioso. Lembrou-me, A Batalha do Beco das Bananas... que qq dia comento lá Da Cadeirinha...
Beijos, Antônio!

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Obrigada, pelas visitas!
È muito bom, vir aqui!
Beijos!

Antonio José Rodrigues disse...

CRISTAL, obrigado. Beijos


IRA, vc tem razão, mas, como dizem na caserna, "faz parte do treinamento". Detestei. Obrigado. Beijos


ADRI, não sei o período nem onde vc serviu, mas posso lhe afirmar: depois de muitas críticas da mídia, os treinamentos estão mais humanizados. Onde eu estive, vc teria outra impressão: o Regime Militar comandava nosso país. Beijos


LÚCIA, obrigado. Estou curioso para ler sobre A Batalha do Beco das Bananas. Beijos

Aleatoriamente disse...

Antonio.
Queria poder ficar mais tempo perto da telinha, mas com certeza o esforço é hercúleo, nada que impeça vir e ir rsrs.
Estou estudando para uma prova e nos intervalos dou uma chegada no cantinho dos amigos, para deixar um comentário. Ás vezes não consigo visitar todos como gostaria, então vou tentando assim mesmo.
Ufa! Ainda bem que cheguei até aqui, vim te abraçar e agradecer a tua presença lá em casa.

Um beijo mestre, com carinho
Fernanda

Vivian disse...

Bom dia,Antonio!!

Tenha um ótimo dia!!
Beijos

REGGINA MOON disse...

Antonio,

Tudo na vida tem os seus dois lados, mas ambos nos trazem experiências...

Ótimo texto!

Grata sempre por sua visita e tenha um Bom Dia!

Beijos,

RMoon

Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade. [Carlos Drummond de Andrade]

Tonha_farias disse...

Olá,querido!Te agradeço pela visita e comentários.Beijo no coração.
Tonha.

Antonio José Rodrigues disse...

FERNANDA, obrigado pela determinação. Beijos


VIVIAN, obrigado. Feliz final de semana para vc e familía. Beijos


REGGINA, verdade. Estamos sempre num processo de aprendizagem. Beijos


TONHA, obrigado. Beijos

Aleatoriamente disse...

Oi moço, passando para um beijinho.

Com carinho.
Fernanda

Déya disse...

Antônio vim deixar te um beijo meu..
Um carinho, e um obg por suas palavras..
Seja sempre bem vindo.
E diga sempre o que pensa sem receio..

Tenha uma bela noite....

Anne Lieri disse...

Antonio,isso não é mesmo educação,é tortura!Um grande texto,meu amigo!Apesar do seu sofrimento dá um livro e tanto!Obrigada pelos cumprimentos no dia da mulher!Bjs,

Luiz Neves de Castro disse...

Antonio, tenho a convicção de que esta violência física e moral sofrida trouxe algum aprendizado, afinal, aprendemos com tudo, inclusive com o sofrimento, não é mesmo?
Um grande abraço

Elcio Tuiribepi disse...

Olá amigo...acho que até hoje a vida na caserna é meio que assim sem noção, pelo menos é o que vejo por aí
Um abraço na alma...bom fim de semana

Antonio José Rodrigues disse...

FERNANDA, muito obrigado pela dedicação. O beijinho guardei no coração. Beijos


DÉYA, às vezes tento ser um manual de auto-ajuda e termino atropelando tudo. Obrigado. Beijos


ANNE, fico agradecido. Beijos


LUIZ, verdade: o melhor deles foi ter saído de casa e aprendido que o mundo tinha regras muito mais rígidas do que os meus pais. Abraços


ÉLCIO, acredito que deve estar mais humanizado. Estive na caserna no período de Regime Militar. Abraços

LUCIENE RROQUES disse...

Parabéns Antônio. Definitivamente. Gosto dos teus textos militares. Ricos em conteudos "humanos" ou "desumanos" rsrsrs.Bom ver novamente teus textos por aqui. Muito bom.
Um abraço.

Ana Agarriberri disse...

Ainda vemos hoje essa ignorância toda no exército. Tanto absurdo confundido com rigidez.

Tenha um belo final de semana Antônio, obrigada pela presença constante lá no Molhe-se. Beejo,beejo.

Aleatoriamente disse...

Olá Antonio.
Passando para te desejar um finl de semana cheio e pleno de amor.

Beijo Fernanda

Aleatoriamente disse...

Boa noite Antonio.
Passei para um beijo.

Beijo.
Fernanda

REGGINA MOON disse...

Antonio,

Passando para desejar uma boa semana...muita paz e harmonia!

Beijos,

Reggina Moon

Dayse Sene disse...

Conhece a Ikebana? Tem um selinho dele para você...tem seu nome, e tem sem nome também, se gostar, fique a vontade para recolher-los.
Boa tarde.
Beijinhos.

JAIR FEITOSA disse...

Olá AJRS.

Kant disse, grosso modo, que o indivíduo deve ser educado para controlar os seus institntos animais.

Do jeito que o Exército educa é para o que mesmo?

Educa???

Um abraço.

Jair Feitosa.

Luiz Neves de Castro disse...

Antonio, há uma lembrança especial para você na Egrégora. Dê uma passadinha lá.
Um fraterno abraço

Vivian disse...

Bom dia,Antonio!!

Tenha uma ótima semana!!
Beijos!!

Antonio José Rodrigues disse...

LUCIENE, obrigado pelo elogio. Beijos


ANA, não conheço, hoje, a forma de "educação" militar das casernas, no entanto, independente de qualquer coisa, não me atrai. Beijos


FERNANDA, obrigado pelo carinho de sempre. Estou guardando seus beijos nm arquivo do coração. Beijos


REGGINA, muito obrigado. Beijos


DAYSE, já extrair o selinho. Obrigado pela carinhosa lembrança. Beijos


JAIR, a filosofia é feita para ser questionada e, também, desconstruída e reconstruída. Abraços


LUIZ, obrigado por lembrar-se de mim. Já extrair o selo. Obrigado


VIVIAN, obrigado. Ótima semana para vc também. Beijos

Elaine Castro. disse...

Eu sou totalmente contra estes rituais de inicialização, esta humilhação barata que submetem outros seres humanos, eu posso imaginar de longe o que você passou Antônio!!!


Beijos e boa tarde.

Ira Buscacio disse...

Antonio, querido,
Passei pra te deixar um bj, pois já tava com saudade. Andei meio afastada, mas já voltei aos amigos e a poesia.
Bj e boa semana

Aleatoriamente disse...

Olá Antonio,
passando nas voltinhas aos amigos queridos, vim te deixar um beijo.

Com carinho.
Fernanda

Ana Agarriberri disse...

Olá Antônio, obrigada pela visita e comentário lá no Molhe-se. Tenha uma boa quinta-feira.

Beejo,beejo.

Aleatoriamente disse...

Olá Antonio.
Vim deixar um beijo e te desejar um lindo final de semana.

Beijo.
Fernanda

Parole disse...

Passei para te desejar um ótimo fim de semana.

bjs

Roberta Mendes disse...

Antonio, eu sempre tive a sensação de que o ambiente militar é um lugar onde o bullying é legitimado por uma hierarquia de patentes. Embora muitas escolas de orientação cristã pareçam reconhecer igual mérito pedagógico na desqualificação de seus alunos. Ou você dúvida que nas curvas desses nossos brasis ainda exista o infame "cantinho do feio"?

Parabéns pela prosa fluente, que convoca a pensar.

Abraços,
Roberta Mendes

REGGINA MOON disse...

Antonio,

Parabéns pelo Dia do Blogueiro...tem um selinho no meu Blog pra vc...

Boa Semana!!

Um beijo!

Reggina Moon

Anônimo disse...

Sempre textos bons.
Boa semana

Antonio José Rodrigues disse...

ELAINE, como sou contra a guerra, também não aceito. Beijos


IRA, seja bem vinda. Beijos


FERNANDA, obrigado pela atenção.Beijos


ANA, obrigado. Beijos


PAROLE, obrigado. Ótima semana para vc. Beijos


ROBERTA, não duvido, pois o que já vive me credencia a legitimar as suas palavras. Obrigado. Beijos


REGGINA, obrigado pelo selo. Selinho p vc


ANôNIMO, obrigado. Abraços

LUCIENE RROQUES disse...

Uma boa semana. Bela citação de Shakespeare. "Simplismente" "Xeikisperiano", não é mesmo, rsrs. Grandes mentes!
Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...