sala VIP

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

vida de professor

O meu filho, como é de conhecimento público, fusão genética que me orgulha oriunda de um casamento fracassado, ficou comigo. Hoje, a mãe dele vive em Belo Horizonte, eu moro em Zé Doca (MA), portanto ele está com a minha mãe, em Floriano (PI).

Quando fui aprovado no concurso do IFMA – Instituto Federal do Maranhão, pensei em alugar a nossa casa, em Floriano, mas ele me perguntou, muito deprimido: “Pai, onde eu vou colocar as minhas coisas?” Cancelei, na hora, a idéia: ele ficaria sem referência – pai, mãe e casa.

Pensava ele, também, que, com a minha transferência para o Maranhão, estaria a abandoná-lo. Fazia-me perguntas o dia todo. Andava muito sorumbático. Desfigurado. De quando em vez, eu o surpreendia contemplando fotos no computador da ex-família unida.

Quando fui embora, deixei a chave da casa com ele. No entanto, várias consecutivas vezes, minha mãe ia buscá-lo na casa, pois, sozinho, ficava sentado, horas a fio, na calçada. Ele dizia: “Vó, não tem mais ninguém na minha casa!”

Pela primeira vez, foi reprovado no colégio. A coordenadora, cheia de autoritarismo, provocou-me: “Você tem que obrigar o Jones a estudar!” Falei: “Professora, primeiro você deveria avaliar os problemas que esta criança está enfrentando: vive com os avós, pois eu e a mãe dele nos separamos. Eu não vou, em hipótese alguma, chegar aqui para tomar medidas antipáticas e ostensivas: poderá ficar, a cada dia, mais distante de mim. Como educadora, você deveria aprender a manipular o diálogo e não o chicote!” Ela, meio constrangida, baixou a cabeça e não me disse mais nada.

Agora, estou completando 60 (sessenta) dias de férias junto com ele. Nos dias letivos, vou, como nos tempos da família unida, deixá-lo e, também, buscá-lo no colégio. A alegria dele é contagiante: quer mostrar para todos que, também, tem um pai. Entra todo orgulhoso no carro e fica, insistentemente, a cumprimentar os colegas, professores e trabalhadores da educação. Em casa, arrasta sorrisos pelos quatro cantos, canta, brinca com a Princesa (uma cadelinha basset) e fica o tempo todo a me seguir.

Ansiosamente, espero o dia em que iremos, eu e ele, morar numa mesma casa.

75 comentários:

Elaine Castro. disse...

Nossa Antônio,
Fiqeui triste. Sabe, nas leituras que fazemos "blogsofera" afora, conhecemos a ipinião dos outros, seus contos e poesias, mas dá vida real, sabemos pouco.
Eu já sabia que era separado, você mesmo já nos contou em algumas das suas histórias, enfim, mas eu não sabia a amplitude deste conflito familiar.
É muito difícil opinar nestas ocasiões, e me coloquei no lugar do seu filho, não deve ser nada fácil para ele. Muito menos para você.
Eu espero, sinceramente que tudo se acerte, acho que família tem que ficar junto, e quando digo família, não estou me referindo ao modelo tradicional não, mas sim a que concebemos para nós.
Queria deixar para você um texto do Shakespeare, é muito bonito, um pouco extenso, mas acho que irá gostar.

Beijos.

Elaine Castro. disse...

“Vivendo e Aprendendo

Depois de algum tempo vc aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E vc aprende que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas de cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos e o futuro tem o costume de cair em meio vão.
Depois de um tempo vc aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. Aceitar que não importa quão boa seja uma pessoa ela vai feri-lo de vez em quando e vc precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que vc pode fazer coisa em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida.
E que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa na vida não é o que vc tem na vida, mas quem vc tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigo se compreendermos que os amigos mudam.
Percebe que seu melhor amigo e vc podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem vc mais se importa na vida são tomadas de vc muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobe nós, mas somos nós responsáveis por nossas escolhas.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Aprende que, ou vc controla os seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existe dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.
Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que vc espera que o chute quando vc cai é uma das pessoas que o ajuda a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que vc aprendeu com elas do que com quantos aniversários vc celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em vc do que supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que vc quer que ame, não significa que esse alguém o ama com tudo que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, vc será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido o mundo não pára para que vc o concerte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar atrás.
PORTANTO, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E vc aprende que realmente pode suportar...
Que realmente, é forte e pode ir muito mais longe, depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que vc tem valor diante da VIDA!!!" (Shakespeare)

Laís Araújo disse...

Olá,essa base familiar concerteza é de fundamental importância,de mais carinho,afeto,amor e companheirismo ao seu filho! Lindo o texto.

Parole disse...

Querido, o casamento acaba, mas os filhos não e eles tb sofrem com a separação... mas é muito bom saber que vc está se reorganizando para serem uma família novamente.

Beijinho.

Analuz disse...

Torço para que fique definitivamente com seu filho, Antônio...

Beijinho de Luz!

Analuz disse...

Antônio, sempre peço aos donos de blogues que costumo visitar para tirar a verificação de palavras do comentário... Já que vc deixa os comentários para serem aprovados por vc, não a necessidade da verificação, não é?

Moro no meio do mato e levo um tempão pra fazer um simples comentário como este... Me pouparia um precioso tempo se retirasse a verificação e eu ficaria imensamente agradecida...
Beijinho!

;)

Iram M. disse...

Antonio querido
que bom que voltou com seus relatos deliciosos de ler. Amo o seu jeito de contar suas histórias e seus exemplos de sabedoria.
Não vai sumir de novo.

Beijos

Aleatoriamente disse...

Nossa Antonio, que profundo esse texto.
Só ao ler me emocionei e tive vontade de Pegar teu filhote no colo.
É muito difícil ter e perder, acho mais até do que nunca ter tido. Mas enfim, aprendemos a conviver com as coisas que nos machucam também.
Mas enquanto esse tempo não chega,tenta conversar com ele de um jeito que ele consiga compreender. Aprovveita e enche ele de carinho e de amor enquanto estiveres por perto.

Beijo querido
Fernanda

Déya disse...

Antonio, confesso a vc que assuntos assim
mexem comigo.
Esse seu texto emocionou me .
Engasguei.
Coisa mais linda esse amor.
Poucos são os "pais" que exalam esse cheiro bom...

Parabéns!
Deixo beijos meus admirativos aos dois...

Jorge Jansen disse...

É meu velho aquela coisa: não basta ser pai, tem que participar!!! Eu sei que você supera tudo isso!!! Abraços!!!

LUCIENE RROQUES disse...

Olá Antônio; comecei a ler seu texto, achei legal o termo: Fusão Genética. Matematicamente Biologico.Áreas distintas como vc mesmo disse. Quero dizer-lhe que não gostei do texto. Dessa vez definitivamente, não gostei. É muito ruim saber que ele seja real, e retrate sua vida. Embora eu seja realista ao extremo; não deixo de me sentir triste por vc. Mas saiba de uma coisa, todo comportamento social está em constante transformação, tudo muda a todo momento. Mas tem algo QUE NAO MUDARÁ JAMAIS. Sua fusão genética. Seu filho é eterno. A eternização de um gameta é pra toda vida e após a vida. O dia que por velhice tu se fores; lá pelos teus 130 anos; mesmo assim dirão: O FILHO DO ANTÔNIO JOSE RODRIGUES. Que teu mundo gire sempre.
Um abraço.

Jão disse...

Sabe, Antonio, lá na frente quando ele chegar a vida adulta, ele vai reconher o esforço que o pai fez para dar-lhe uma boa estrutura e condições de crescer e evoluir durante a vida.

Espero que esse dia de vocês morarem juntos chegue logo, pois pai e filho junto é bonito de ver.


Abraços!

Antonio José Rodrigues disse...

ELAINE, vc me emudeceu. Muito obrigado pelo belíssimo texto. Fiquei comovido e reflexivo. Particularmente, não dou conselhos a níngém para se separar: é um momento de tristeza indescritível. Todos os sonhos e projetos em comum são abandonados durante a marcha da vida. A recuperação econômica é fácil, mas a emocional, como vc leu no texto, permanece. Beijos, minha linda



LAÌS, muito obrigado. Beijos piauienses


ANA, obrigado. Mudei, como vc ver, a janela de comentários. Ficou bem mais prática. Beijos


IRAM, são problemas do ex-casamento no meu caminho. Obrigado. Beijos


PAROLE, os filhos continuam como um hífem de ligação, mas não entendem e nem aceitam explicações sobre uma separação: estão sempre na esperança de um reatamento. Beijos


FERNANDA, infelizmente, na dinâmica da vida, nem sempre nossos projetos seguem o caminho que planejamos. Beijos


DÉYA, muito obrigado pelo carinho. Espere comentários meus na sua página. Beijos


JORGE, obrigado. Minha preocpação é extamente a falta de participação. Abraços

Lidi Vieira disse...

Lindo texto!!!
Beijos

www.lidivieira.blogspot.com

Anne Lieri disse...

Antonio,muito dificil essa fase de separação dos pais para as crianças.Eles demoram a se adaptar.Precisa ter muito amor e paciencia!Fez bem em dar uma chamada nessa professora,porque uma coisa é a realidade,o que pode ser feito e outra,o que se gostaria de fazer,o ideal...que nem sempre é possivel e não depende da gente!Fico feliz que o Jones agora está tendo mais a sua compania e está mais feliz!Bjs,

Dayse Sene disse...

Separações sempre trazem mais transtornos aos filhos, que mesmo nós pais. Eu, a três anos separada, sei bem disso. Realmente é como se nossos filhos perdessem até mesmo a identidade deles, perdem a referencia daquele lugar certinho que sempre chegava e ali estavam os dois para dar amor e carinho, e acima de tudo proteção.
Meu filho que já é rapaz, ainda sonha ver-me com o pai, ele não conforma de uma família tão bonita ter-se desmanchado assim. Mas a vida é assim...nos pegam de surpresas, e sem saber para onde ir já fragilizados, a solução é a separação.
Mas faz realmente parte da vida.
uma noite linda e tranqüila para você meu amigo.
Abraços e afagos.

Cristal de uma mulher disse...

Como é bom ter a nosso lado os filhos,já que nosso codidiano é carregado de trabalho e probemas..
Meu lindo é sempre um gosto ler tuas mensagens

Um grande abraço e um fim de semana carregado de luz

Antonio José Rodrigues disse...

LUCIENE, verdades veladas. Na separação, falei para minha ex-esposa: o Jones é um elo que, independente do nosso destino, nos unirá até à morte.Fico triste ao recordar desse momento.Obrigado. Beijos


JÃO, espero que se façam verdadeiras as suas palavras. Abraços


LIDI, gostei de sua presença. Volte sempre. Beijos


ANNE, muito obrigado. O sentimento de fracasso, com o fim do casamento, é latente. Beijos


DAYSE, às vezes me perguntam quem errou na relação. Respondo sempre: os dois. É melhor a gente corrigir os erros cedo do que deixar implodir a relaçao um pouuco mais tarde. Uma das piores experiências que já vive foi a separação.Beijos


CRISTAL, muito obrigado. É difícil se educar um filho à distância. Beijos

Jão disse...

Ei José, O video esta no You Tube

ta ai o endereço

http://www.youtube.com/watch?v=H_lKmuXNaAY&feature=player_embedded

Abraços

ONG ALERTA disse...

Família é importante, mas precisa ser bom, quando náo dá certo precisamos tomar a melhor decisáo, sorte, beijo Lisette.

Anna Amorim disse...

Antonio,

LINDO texto. Impossível não se emocionar.
Talvez teu filho já esteja pronto para morar com você! Pense nisso!

Forte abraço e espero tua visita, ok?

Hana disse...

querido amigo que Deus ilumine sua vida e te de as o apoio necessário par vc enfrentar os obstáculos!! Sei que é forte o bastante!! deixo meu carinho aqui, e minha mão amiga, se precisar de ombro amigo aqui estarei sempre!!

Majoli disse...

Meu querido Antonio, sou separada e crio meus 3 filhos sozinha.
Ao ler tua história, mesmo sem saber a idade do Jones, pensei nos meus, que com a separação, sofreram muito com a ausência do pai.
Mas com o tempo, lá se foram 6 anos, eles foram crescendo, tanto na idade como também interiormente, e começaram a entender o quão melhor foi essa separação, dolorida, mas que se fez necessária.
Torço para que você esteja junto do Jones, sempre.
Eu sou mãe e pai...você será pai e mãe...atitude que te dignifica perante meus olhos, pois o pai de meus filhos, mal os vem visitar.

Beijos no teu ♥
E um beijo especial pro Jones.

Priscila Rodrigues disse...

Quando meus pais se separaram eu já tinha 22 anos, e sofri com isso, pois estava acostumada meu pai chegar todo dia em casa, imagine para uma criança..

Estou torcendo para que vc consiga morar numa casinha junto com seu filho.. que deve ser uma graça. =)

Beijos.. seguindo.

REGGINA MOON disse...

Antonio,

Grata por sua visita e desejando uma ótima semana!!

Beijos!!!

Reggina Moon

REGGINA MOON disse...

Antonio,

**Pegue o selinho Colorido pra voce lá no meu Blog...** rs

Bjs...

Moon

Anne Lieri disse...

Oi Antonio!Passei para reler seu texto,sempre maravilhoso,e dizer que o Jones é o homenageado da semana em meu blog.Bjs e boa semana!

Adriana Alencar disse...

Olá Antônio!
Cheguei aqui através do menina voadora e gostei muito do seu espaço, estarei passando sempre por aqui.
Espero que esse período difícil passe para você e para o seu filho, entendo como deve ser doloroso.
Um abraço,
Adri

Ana Agarriberri disse...

Ain, que lindo Antônio. Espero que aconteça logo e que essa alegria dure sempre. Certamente o amor de vocês supera e superará qualquer barreira.

Tenha uma boa semana. Beejo,beejo. =)

Vivian disse...

Bom dia!!

Vim da Anne conhecer seu blog!
É uma história muito triste!!As crianças sofrem muito!
Tomara que consiga morar juntos logo!
**Como mãe jamais deixaria meus filhos...
Beijos
Boa sorte!!
E muitas, felicidades ao Jonas!!

José María Souza Costa disse...

Bom dia.
Passei aqui, renovando o meu sentimento de: Apreço e Contentamento por este Espaço Gracioso.
Um abraço verdadeiro.

Antonio José Rodrigues disse...

JÃO, obrigado pela gentileza de ceder-me o endereço. Abraços


LISETTE, vc tem razão. É uma decisão em comum acordo. Beijos


ANA, sempre estive pronto para morar com ele. O problema é que na cidade em que estou vivendo não tem colégio para o nível dele (5ª série). Beijos


HANA, não sei agradecer a sua pré-disposição em ajudar-me. Se eu precisar, pode esperar (rsrsrs). Beijos


MAJOLI, vc decifrou com sabedoria o enigma. Beijos


PRISCILA, é difícil a gente convencê-lo que a mãe não vai mais morar conosco. Beijos


REGGINA, muito obrigado. Ainda não peguei o selo porque a minha net móvel está lenta. Beijos


ANNE, fiquei sem palavras para lhe agradecer. Beijos


ADRIANA, muito obrigado pela sua participação direto da Grécia. As portas do blog e de minha alma estão abertas. Seja bem vinda. Beijos


ANA, o desafio é a nossa batalha cotidiana. Obrigado. Beijos


VIVIAN, o futuro não nos pertence. Sempre pensei que não me separaria, pois na minha família não existe tal costume, no entanto aconteceu. Beijos e felicidades para vc e família.


JOSE, obrigado. Abraços

Dayse Sene disse...

Em uma relação a dois, é melhor nem buscarmos culpados, pois realmente ao longo dos anos, cometemos falhas, acertamos e assim vai. Penso mesmo, que a separação é uma oportunidade que Deus nos dá, de aventurarmos de novo, num carinho novo, em uma nova emoção, para assim também, nessa nova relação, aprendermos mais da vida, pois cada viver com alguém, é um diferente aprendizado. Acho que quando vence a etapa, de cada um, é preciso sim, que nos afastemos dos apegos as coisas materiais e que fiquemos mais com as emocionais, para então assim, aquietarmos a nossa alma. Tudo nessa vida é aprendizado, mesmo as nossas dores. mesmo que elas venham a sangrar e façam doer por muito tempo, talvez seja a nossa CRUZ, a CRUZ, que todos nós temos que carregar, rumo ao Calvário. Pois se analisarmos, ninguém, mas ninguém mesmo é feliz totalmente e nem infeliz totalmente...Sempre brotará um sorriso em nossos lábios, ou uma lágrima que cai dos nossos olhos, queimando a nossa pele. É o contraste meu amigo...e o contraste é preciso, para dar o equilíbrio.
Uma quarta-feira brilhante para você.
Flores e perfumes em sua vida.
Abraços e afagos, sempre.

JAIR FEITOSA disse...

Olá AJRS.

Conheço o Jones desde que nasceu. Minha segunda filha, inclusive, é da época dele, você sabe. Eles sempre brincam quando estamos a nos visitar.

Lembro quando você esclarecia, para quem não entendia de primeira, a pronúncia do nome dele: "É J-O-N-E-S", assim mesmo como se escreve.

Mas para encher o saco dele eu falava sempre que o via: "Ei Jhonys", numa pronúncia meio americanalhada. Ele prontamente me corrigia de forma enfática: "Não! É J-O-N-E-S".

Menino de bom caráter. Estudioso e educado. Claro que algumas circunstâncias o têm tirado momentaneamente do eixo. Mas, com certeza, quando vocês estiverem juntos, ele volverá.

Um abraço.

Jair Feitosa.

Elaine Castro. disse...

Ei Antônio.

Em minha página de selos tem dois esperando por você!!!

Beijos...

Ira Buscacio disse...

Antonio, meu querido, eu andei msm sumida, mas já estou na área de novo e não poderia deixar de vir te visitar.
Fiquei tocada com seu post e sei exatamente esse sentimento, pois numa época tive q me afastar das minhas filhas, mas acredite que o mais importante é a verdade, o diálogo, a qualidade do amor oferecido, com isso não há distância que quebre esse elo de amor.
Meu desejo é que vcs estejam juntos, em breve.
Bjão

Malu disse...

E você acertou, amigo!
É um amor sacramentado mesmo.
Eu amo o SER que é o Expedito!
Abraços

Anne Lieri disse...

Antonio,voltei para agradecer seu comentário em meu blog sobre a postagem do Jones!Fiquei emocionada!Mas foi o seu menino que fez todo o trabalho...rsss...eu agradeço de coração!bJS a vc e ao Jones!

Izabel Lisboa disse...

Antonio, querido amigo, tenho cá também minha história de separação e sei que não é nada fácil, especialmente para os filhos. O meu filho já está com 22 anos, mas sofreu e sofre até hoje os reflexos da separação em nossa família. Ele mora comigo e minha mãe de 79 anos.
Seu filho é agraciado por ter um pai tão sensível. Dessa herança ele já tomou posse, pois, pelo seu relato a sensibilidade dele é uma de suas mais belas virtudes.
Beijos para você e para o Jones e obrigada por partilhar conosco algo tão pessoal, profundo e emocionante!
Izabel

Antonio José Rodrigues disse...

DAYSE, belíssíma mensagem. Obrigado. Beijos


JAIR, pena que a família implodiu. Para uma criança é uma revolução psicossomática. Abraços


ELAINE, obrigado. Já os extrair. Beijos


IRA, poetisa carioca, estava preocupado com o seu sumiço. Obrigado pelas palavras de incentivo. Beijos


MALU, revelar nossas fraquezas também fortalece o espírito. Beijos


ANNE, todos os aplausos são para você. Beijos


IZABEL, obrigado por compartilhar a sua história. Estamos no mesmo barco, então que rememos. Beijos

Vivian disse...

Olá!

Passei para desejar um bom final de semana!!
Beijos!

Diego Uillee disse...

Olá Antonio, parabéns pelo teu blog. Textos muito requintados, concisos. Muito bom!!

Sou Diego Schaun, poeta e músico baiano. Meu blog é o www.diegoschaun.blogspot.com

Abraços, boa tarde!

José María Souza Costa disse...

Outra vez,vim lhe parabenizar,pela excelente cronica. Gostei, admirei.
Abraços

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Ditas por um pai, o que li emocionou-me muito mais. Buscava sobre palmatória, e encontro este extraordinário blog de um colega de prifissão. Mais emoção. Crrie um blog há poucos dias e escrevi um post sobre palmatória,uma primeira parte. Já estou lhe seguindo. O meu é: wwwcadeirinhadearruar.blogspot.com
Apareça lá!

Aleatoriamente disse...

Ói Antonio.
Passando para te deixar um beijo.

Fernanda

Elcio Tuiribepi disse...

Olá Antonio
Não deve ser mesmo tarefa fácil para seu filho ainda tão novinho lidar com essa situação, mas acredito que com o tempo todas essa questões que envolvem esse tipo de relacionamento serão sanadas
Por enquanto o melhor a se fazer está sendo feito...
Um abraço na alma...bom fim de semana

Sobrepuja - se disse...

Não é fácil seu filho passar por essa situação, mas com o tempo tudo se ajeita, é só uma questão de tempo

Um bom final de semana!!!

Bj

Anne Lieri disse...

Obrigada Antonio pelo seu carinho!Espero que esteja se divertindo com o Jones!Bjs,

Dayse Sene disse...

Vim visitar você...deixar beijinhos de boa noite,e oferta-lhe um carinho dessa amiga, que te gosta muito.
beijos...beijos.

Antonio José Rodrigues disse...

VIVIAN, muito obrigado. Agradeço-lhe pela dedicação. Beijos


DIEGO, visitei seu blog e comentei. Abraços


JOSE MARIA, obrigado mais uma vez pela presença. Abraços


LÚCIA, obrigado pela presença. Estou acompanhando as suas histórias. Beijos


FERNANDA, o seu beijo me fará dormir e sonhar com um promissor futuro. Obrigado, menina, pelo carinho. Beijos


ELCIO, assino em baixo. Obrigado. Abraços


SOBREPUJA-SE, também, para acalentar os meus nervos, penso assim. Beijos


ANNE, mais do que diversão, estou, também, num processo de aprendizagem. Beijos


DAYSE, fico muito orgulhoso e gostaria de saber retribuir-lhe. Coisas tímidas de homem. Beijos

REGGINA MOON disse...

Antonio,

Grata por sua visita!!

Tenha um ótimo Domingo, repleto de Paz!!

Beijos....

Reggina Moon

Parole disse...

Fiquei muito feliz com o teu comentário em meu blog, já não me sinto tão sozinha com minhas palavras.Obrigada pela atenção.

Beijos

ONG ALERTA disse...

Tudo na vida acontece para nos tornarmos pessoas melhores, sorte por ai, beijo Lisette.

Jéssica Araujo disse...

hahahh brigado pelas dicas
e isso mesmo minhocão ta sabendo tudo ne!
hahaha
esse ano eu entro e ainda passo no concurso ahha
beijão

ALBERTO ARAUJO disse...

Belíssimo trabalho amigo, gostei demais, é a pura verdade, veja estou seguindo você, ok, depois siga-me, abraços do ALBERTO ARAUJO

Jão disse...

Ei Antonio,

O Coisas de Jão está em festa, 100 seguidores querida dividir está alegria com voçê

Espero que goste

http://coisasdejao.blogspot.com/p/selos.html

Abraços!

Anne Lieri disse...

Bom dia,Antonio!A arte não fazer nada é mesmo para poucos,pois temos que segurar a ansiedade...rsss...grata pela visitinha!Bjs,

Antonio José Rodrigues disse...

REGGINA, obrigado pelo carinho. Beijos


PAROLE, de quando em vez, consigo decifrar alguns pensamentos nas entrelinhas dos textos. Beijos


LISETTE, que todos nós pensemos assim. Beijos


JÉSSICA, sou meio cigano: já desbravei muitas estradas. De verdade, torço por vc. Beijos


ALBERTO, esqueceu de seguir-me. Visitei sua página. Abraços


JÃO, obrigado pelos selos. Parabéns pela proeza. Abraços


ANNE, sinto-me confortável nesse ofício (rsrsrs). Beijos

Ana Agarriberri disse...

Tenha uma boa semana Antônio. Beejo,beejo. =)

Aleatoriamente disse...

Olá amigo querido.
Passando para te desejar uma boa noite.
Com carinho.

Fernanda

Hana disse...

Olá amado amigo, seu psot eu ja li, hoje re leio, emociona...Olha só quem não mata seus leoes na arena da vida, mas nos superamos a cada luta vencida, nos tornamos valentes, a cada cicatriz que ficou são como troféu do meu crescimento, problemas temos que ver como aprendizado amigo querido! Sinto sua força, e e sita a minha admiração por suas lutas e aprendizados e conquistas!!
com carinho
Hana

Ira Buscacio disse...

Antonio, querido,
Passando pra te deixar bj e abraço.

Antonio José Rodrigues disse...

ANA, muito obrigrado e um beijo do tamanho de sua dedicação em visitar-me.


HANA, obrigado pela presença e pelas impagáveis palavras de incentivos. Beijos no coração


FERNANDA, vc é extraordinária na blogomania. Obrigado. Beijos


IRA, assim vc me deixa todo orgulhoso. Fiquei levitando. Obrigado poetisa. Beijos

Anne Lieri disse...

Antonio,passei para agradecer sua visita,reler seus belos textos,desejar um bom carnaval e deixar um beijo da menina voadora para o Jones!

Vivian disse...

Olá!!Bom dia!!

Vim desejar um ótimo final de semana!!
Beijos!!

Dayse Sene disse...

Bom dia meu amigo querido!
Vim visitar você. Deixar meus votos de excelente carnaval.
Que esses dias, possam trazer-lhe muitas alegrias.
Relaxe, curta e se cuida.
Que Deus te proteja, afinal, é carnaval, cuidado sempre é muito bom.
Um dia lindo.
Um carinho da amiga.
Um abraço carinhoso.

Karina Cuco disse...

É isso... é a vida...

Mas tô na torcida para o mesmo sonho do seu filho!!!

Não imagino o que é passar dias e dias longe dos meus pais... e já vou fazer 30 anos... rsrsrss

Mas os laços são eternos... e de muito amor!

REGGINA MOON disse...

ANTONIO,

PASSANDO PARA AGRADECER A SUA VISITA E DESEJAR UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA!!!

GRANDE BEIJO!

REGGINA MOON

**TEM SELINHO NO VERSO & PROSA - BLOGS UNIDOS - PEGUE PARA VOCE...**

Sam disse...

Mesmo quando os caminhos divergem, fica um centro aguardando o retorno. Fica uma brisa soprando aos ouvidos, um azul de mar colorindo a íris.

A dor, as vezes é companheira, sim.

E quando vai embora, tras mais força no batuque do peito e vida longa aos sorrisos, teus e dos seus.

Abraços, flores e estrelas... da älma de guaraná"rs

Te adoro.

Antonio José Rodrigues disse...

ANNE, de coração, obrigado. Beijos


VIVIAN, obrigado e um bom carnaval para vc e família. Beijos


DAYSE, que as suas generosas palavras pairem sobre todos nós. Obrigado. Beijos


KARINA, com tanta espera, um dia a pessoa termina atenuando psicologicamente a situação. Beijos


REGGINA, obrigadaço. Já extrair o selo. Beijos no coração


SAM, menina da "alma de guaraná", nos batuques da vida e do coração, vamos dançando nas estradas do cotidiano. Fico feliz por vc ter voltado à blogomania: não resolve os nossos problemas, mas é um passatempo divertido. Beijos do seu
déja vu

AyméeLucaSs disse...

Ola Antonio Jose,
De todos os capitulos que li de Vida de professor, este me emocionou demais, pois senti na pele tudo que voce se expressou em seu texto.
Que belo quando ao escrever voce mostrar que conseguiu entender o sofrimento que seu filho sentia e mais, conseguiu faze-lo se transformar sua tristeza em uma constante alegria.
Uma criança necessita de uma pessoa a quem admirar para conseguir superar seus anseios. Um adulto que transmite amor a ele o faz ve-lo como um guia. Portanto o que voce demonstrou foi realmente de grande sabedoria,parabens!
Beijos

Cristina Costa disse...

Bom Dia Antônio José, fico admirada com seu jeito simples, claro e contagiante de escrever.Sou educadora e o que mais temos nas salas de aula são famílias com composição diferente da convencional.
O importante entre pais e filhos, no meu entendimento,é o amor,a cumplicidade, o diálogo e o respeito mútuo e isto parece que não falta em sua relação.
Um grande abraço e muito obrigada pelos comentários carinhosos em meu blog.

Adriana Alencar disse...

Obrigada pelo comentário lá no blog, estou esperando mais desses relatos fascinantes!
Abraço,
Adri

Margarida B. disse...

António, é difícil para uma criança e para os pais, sabendo de antemão que uma separação causa sofrimento para os filhos. Com o tempo e muita atenção, amor e carinho, acredito que se irá resolver. Força!!! :) Beijos e obrigada por comentar no meu Monologo.

Aleatoriamente disse...

Bom dia mestre,vim te desejar uma quarta feira cheia de tudo de bom.
Aproveitando para te agradecer o carinho lá no aleatoriamente.
Obrigada Antonio.

Beijo.
Fernanda

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...